fbpx

Como proteger as crianças do sol de verão

  • Evite expor a criança diretamente ao sol em seu período de maior perigo. O ideal será mantê-las apenas na sombra de 10 horas da manhã até às 16 horas da tarde.
  • Usar boné, chapéu, camisetas, óculos cujas lentes tenham uma real proteção contra os raios. Tudo isso irá evitar uma exposição solar muita intensa da criança que precisa sair ao sol.
  • Usar o protetor solar. Passar o protetor solar uma vez ao sair e não se lembrar mais não protege ninguém do sol. O ideal é passar 2 camadas em todas as áreas expostas, de 2 em 2 horas, ou após tomar um banho seja de piscina, mar ou ducha. Não se esquecer da nuca, orelhas e até mesmo a cabecinha dos bebês com pouquinho cabelo.
  • Escolher o protetor adequado. Existem protetores solares específicos para a pele sensível das crianças. Alguns deles são resistentes à água e areia. O fator de proteção deverá ser de no mínimo 50 para peles mais claras e 30 para crianças morenas e negras.
  • Beber água. A água hidrata o corpo e consequentemente a pele também, por isso é de extrema importância.
  • Dias nublados requerem proteção. Não se engane com aqueles dias nublados, carregados e “sem sol”. O sol está lá, acima das nuvens e seus raios atravessam facilmente as mesmas, por isso, não se descuide nestes dias.
  • A luz do sol pode se refletir. A luz do sol pode se refletir na areia, na água, na neve, no concreto atingindo assim as crianças até mesmo na sombra dependendo da posição.
  • Alguns remédios retiram a proteção natural da pele. Quando o pediatra do seu filho receitar alguma pomada que deverá ser usada sobre a pele questione-o se é interessante ficar longe do sol enquanto usar o medicamento ou se não há esta necessidade.
  • Cuidado com os banhos das crianças. Em dias quentes é ideal que a criança tome mais de um banho, porém, não é ideal usar o sabonete todas as vezes que for dar banho, pois ele também retira a proteção da pele. Também não é aconselhável usar bucha em todas as partes do corpo devido a ação esfoliante. Use-as apenas onde for necessário como os pés, por exemplo.

Antes dos 6 meses de vida não é aconselhável o uso de protetor solar. Após os 6 meses recomenda-se que o uso do protetor seja rotina na vida da criança. Ensiná-la desde cedo a se proteger é um belo patrimônio a ser deixado. Assim, ela terá mais saúde, pele mais bonita, menos sinais de envelhecimento em curto prazo. Enfim, é um investimento para a vida toda.

Compartilhar
Tweetar

Deixe aqui seu comentário

Estamos no WhatsApp
Enviar via WhatsApp